Carrinho de compras
Seu carrinho está vazio

Atendimento

0

Frete Grátis

Para compras acima de 1.200,00

Descontos

para pagamentos à vista

Entrega local

receba seu pedido hoje

Pague com cartão

em ate 10x s/ juros

Segurança

Loja 100% segura

24/07/2023

Capsulite adesiva ou ombro congelado, saiba mais!

Já sentiu aquela dor incômoda e paralisante que acerta seu ombro em cheio? Pode ser capsulite desiva ou o famoso ombro congelado!

 

O QUE É?

A capsulite adesiva, conhecida popularmente como “ombro congelado”, é um quadro que se caracteriza pela limitação dos movimentos e intensa dor no ombro, que pode persistir por meses e até anos. Essa lesão é provocada por uma inflamação da cápsula que reveste a articulação do ombro.

A articulação é envolvida pela cápsula articular do ombro, que é uma membrana que ao mesmo tempo cria estabilidade e permite a livre movimentação da articulação.

A capsulite adesiva é uma doença que provoca inflamação, fibrose, espessamento e rigidez da cápsula articular, levando à dor e à impotência funcional do ombro. A cápsula, que normalmente é um tecido elástico, torna-se rígida e bastante dolorosa.

 

ALGUNS DADOS ESTATÍSTICOS 

O ombro congelado é um problema relativamente comum, acometendo cerca de 3 a 5% da população geral. A doença é mais frequente na faixa etária dos 40 aos 60 anos e, as mulheres são mais acometidas que os homens.

 

CAUSAS DA CAPSULITE

A causa da capsulite adesiva está relacionada a fatores genéticos e a reações autoimunes, mas não se sabe exatamente como ela é originada. Sabe-se que ela é muito mais frequente em pacientes com doenças hormonais, como o diabetes e as doenças da tireoide (hipo ou hipertireoidismo), mas pode ocorrer em indivíduos sem essas alterações. Também pode ocorrer em pacientes que permanecem com o ombro imobilizado por período prolongado ou em pacientes com hérnia de disco cervical.

Estudos mostram que o ombro do braço não dominante, é ligeiramente mais suscetível à capsulite adesiva; portanto, canhotos têm mais risco de lesão no ombro direito e destros têm mais chances de ter capsulite no ombro esquerdo.

Como falamos, não existe uma causa definida para a doença. Pode haver alguns gatilhos como trauma, esforço repetitivo ou imobilização, ou ela pode começar sem nenhuma causa aparente. O processo se inicia com uma inflamação que leva a um espessamento da cápsula articular, tecido que envolve toda a articulação do ombro.

 

FASES DA OCORRÊNCIA DA CAPSULITE ADESIVA

A capsulite adesiva ocorre em 3 fases, com características diferentes:

1- Fase inflamatória ou dolorosa.

A dor pode ser leve no início, mas em poucos dias ou semanas progride para uma dor intensa e extremamente limitante. Diferentemente das tendinites, bursites e da síndrome do impacto, qualquer movimento pode gerar a dor e não apenas os movimentos com os braços para cima. Nessa fase, o movimento do ombro pode ainda estar normal apesar da dor persistente, que pode durar por até 9 meses.

 

2- Fase de rigidez ou congelamento.

Nesse momento, ocorre uma perda importante e progressiva dos movimentos do ombro, podendo ser muito limitante. Ainda pode haver dor nessa fase, mas geralmente de menor intensidade. O paciente relata que não alcança mais o cinto do carro, objetos mais altos e começa a ter dificuldade para vestir a blusa ou lavar as costas. Essa fase de rigidez dura em média de 04 a 12 meses. Nesta fase, a dor só costuma surgir quando o paciente tenta mover o ombro para além do possível.

 

3- Fase de recuperação ou descongelamento.

Com uma duração muito variável, em que o movimento do ombro vai melhorando progressivamente com a resolução da doença, o paciente vai, aos poucos, retomando a capacidade de mover os ombros de forma ampla. Mas lembre-se , aqui estamos falando de meses ou até mesmo anos.

  

COMO É O DIAGNÓSTICO? 

O diagnóstico do ombro congelado é feito habitualmente pelo médico ortopedista, através da avaliação física, em especial o movimento de rotação externa, que pode estar diminuído em até 50% e de exames complementares.
 

A radiografia e a ultrassonografia auxiliam no diagnóstico diferencial, pois podem identificar outras causas de dor no ombro, como bursite e tendinites.
 

Já a ressonância magnética possibilita a avaliação do espessamento da cápsula articular do intervalo rotador e do ligamento coracoumeral além do borramento da gordura do intervalo rotador ou subcoracoide, que pode ser parcial ou total.
 

Um teste que pode ser realizado para distinguir a capsulite adesiva de outras patologias dolorosas do ombro é o teste da injeção. O médico injeta uma quantidade de anestésico na articulação e nota se o paciente consegue voltar a mover o ombro de forma normal. Nos pacientes com ombro congelado, a anestesia alivia a dor, mas não melhora a mobilidade.

  

COMO TRATAR?

Como a capsulite adesiva é uma doença autolimitada, que se resolve sozinha após vários meses, o tratamento inicialmente visa o controle da dor e o restabelecimento de parte dos movimentos do ombro.

 

1ª fase – Controle a dor do paciente. Quanto menos dor, mais mobilidade, menos aderências na fase seguinte. Tanto o tratamento médico quanto a fisioterapia serão para analgesia, anti-inflamatórios e manutenção da mobilidade.

 

2ª fase – Fisioterapia. A fisioterapia é muito importante para restaurar a perda da mobilidade articular e a rigidez proporcionando reequilíbrio da inervação, liberação de tensões de toda musculatura da região do ombro, braço, pescoço e tórax; restaurando progressivamente a função motora.

 

3ª fase – Atividade físicas. Com orientação de um fisioterapeuta, as atividades físicas devem ser supervisiodas para que os exercícios não exijam força do braço afetado, como caminhada, pilates, hidroginástica, … são indicadas como coadjuvante do tratamento, podendo acelerar o processo e contribuir para uma melhor evolução do quadro.
 

O uso de órteses ortopédicas também é indicado em todas as fases do tratamento pois elas aliviam a dor, melhoram a dinâmica dos movimentos, auxiliam na recuperação durante o tratamento e proporcionam segurança durante os movimentos. Você já conhece a Ombreira OmoTrain?

 

SAIBA TUDO SOBRE COMO TRATAR A CAPSULITE ADESIVA

  

EVOLUÇÃO DA DOENÇA

A evolução da doença é lenta, e a recuperação leva em média 2 anos. A maioria dos pacientes consegue restabelecer a função do ombro apesar de muitos nunca voltarem à mesma amplitude de movimento que tinham antes, o que pode ser um problema em caso de atletas ou em atividades específicas que exigem movimentos maiores.

 

VOCÊ PODE SE INTERESSAR POR OUTROS ASSUNTOS EM NOSSO BLOG! QUE TAL LER MAIS SOBRE O OMBRO E SEUS ITES?

  • A partir de: R$ 1.340,00
    Comprar

    Ombreira OmoTrain

    A Ombreira OmoTrain foi projetada para fornecer suporte, estabilidade e alívio da dor no ombro durante as atividades do dia a dia ou esportivas.