Frete grátis. Código: "FRETE GRÁTIS". LIGUE: (11) 9 9316 5475 Frete grátis em todo o site. Digite o código "FRETE GRÁTIS" - Dúvidas ligue: (11) 99316 5475
Início / News / Você sabe o que é lesão do Ligamento Cruzado Posterior (LCP)?
Lesão do Ligamento Cruzado Posterior

Você sabe o que é lesão do Ligamento Cruzado Posterior (LCP)?

Já escrevemos sobre a lesão do Ligamento Cruzado Anterior (LCA) e, agora vamos falar sobre a Lesão do Ligamento Cruzado Posterior (LCP). Vale lembrar que o joelho é uma articulação muito exigida durante a prática esportiva e deve ser estável o bastante para suportar cargas e ter flexibilidade para transmitir a energia cinética para os movimentos.  
Vamos saber um pouco mais sobre este tipo de lesão?

O que é LCP?

LCP é a abreviação de ligamento cruzado posterior, uma tira resistente de tecido fibroso que tem como função ligar ossos.O LCP, assim como o LCA, é um dos quatro principais ligamentos internos do joelho e trabalha em conjunto com o LCA (ligamento cruzado anterior) ligando o osso da coxa (fêmur) e o osso maior da perna (tíbia).
 
O LCP opera como estabilizador primário do joelho e também é o responsável pelo movimento da tíbia para trás. É constituído de duas faixas inseparáveis de tecido fibroso. A anterolateral fica tensionada quando o joelho está dobrado e a posteromedial, quando o joelho está esticado.

Ligamento Cruzado Posterior (LCP)

 

Porque cruzado?

As duas faixas cruzam-se entre si no meio do joelho, em forma de “X”, daí o nome 'cruzado'. Dessa forma, o LCP impede a rotação posterior da tíbia em relação ao fêmur (conhecida como gaveta posterior) e ajuda a prevenir a rotação externa da tíbia.

Como ocorre a lesão do LCP?

A causa mais comum da lesão do LCP é o impacto direto na parte frontal da tíbia, principalmente quando o joelho está dobrado em 90°. Geralmente, esse tipo de trauma frontal acontece praticando um esporte ou num acidente de carro.

Outras causas de lesão do LCP:

  • Queda com o joelho hiperfletido (quando a canela está grudada à coxa)
  • Entorse com o joelho hiperestendido (quando a perna está tão estendida que o joelho fica recuado para trás)
  • Joelho varo (pernas arqueadas, com joelhos afastados entre si)
  • Joelho valgo (desalinhamento das pernas, com os joelhos virados para dentro e os pés, para fora). Neste caso é comum que a lesão do posterior acompanhe a lesão do ligamento cruzado anterior.

Quando ocorre qualquer lesão do LCP, podem acontecer lesões em outras partes do joelho, como meniscos e cartilagem.

Importante saber:

A incidência de lesão do cruzado posterior (LCP) é menor do que a do anterior (LCA). Isto porque o ligamento posterior tem maior espessura e resistência e, o mecanismo de trauma também é diferente nas duas lesões.

Quem corre o risco de se lesionar?

Traumas de impacto forte apresentam maior risco, pois podem se envolver em acidentes que afetam a tíbia e o joelho:

  • ciclistas
  • motociclistas
  • motoristas de carros.

Esportistas que vivem situações de queda em solo com impacto direto no joelho, apresentam maior risco de lesão. Nessas lutas, a lesão no posterior também pode ter origem na entorse do joelho, pois é comum o lutador segurar a perna do oponente:

  • judô
  • jiu-jitsu
  • MMA
  • luta greco-romana

A queda também é muito frequente em esportes como rúgbi e futebol americano, e nem é preciso dizer qual o nível de energia desses impactos. Não é para qualquer joelho, motivo pelo qual a lesão do posterior seja tão comum nesses dois esportes.

Quais os sintomas do LCP?

  • Inchaço mínimo ou moderado
  • Dor moderada que pode irradiar-se para o restante da perna.
  • Instabilidade e insegurança na mudança de direção.

Atenção:

Com a lesão, a biomecânica muda: a tíbia fica recuada ("posteriorizada") em relação ao fêmur, causando uma sobrecarga da articulação femoropatelar. Essa instabilidade crônica pode levar à artrose do joelho. A longo prazo, podem ser observadas também a atrofia do músculo quadríceps (da frente da coxa) e a perda da propriocepção.

Classificação das lesões

As lesões do cruzado posterior podem ser classificadas em função de sua gravidade:

  • Grau I: rotação até 0,5cm, ligamento ligeiramente distendido, com o joelho ainda estável.
  • Grau II: rotação até 1cm, ruptura parcial com tendão frouxo;
  • Grau III: rotação acima de 1cm, ruptura total do ligamento com instabilidade do joelho.

Estas classificações consideram o deslocamento posterior da tíbia em relação ao fêmur quando o joelho está flexionado a 90°. Essas classificações são importantes para a indicação do tratamento.

Tratamentos:

As rupturas parciais são mais comuns, e têm possibilidade de uma regeneração espontânea, sem necessidade de cirurgia.

Para estes casos, o tratamento inicial inclui:

  • repouso
  • gelo
  • compressão

A maior parte dos pacientes é liberada para caminhar desde que com uma órtese articulada nas duas primeiras semanas, para que o joelho fique protegido e os ligamentos possam cicatrizar. (veja aqui os modelos indicados)

A seguir, após controle da dor e do inchaço, deverá ser feito um reforço muscular com ênfase no ganho do músculo quadríceps. Finalmente, será possível retomar à prática esportiva sem problemas de estabilidade no joelho.

Prevenção:

Algumas dicas para ajudar a prevenir as lesões do joelho relacionadas com esporte, podem ser seguidas:

  • Fazer aquecimento e alongamentos antes de participar de atividades esportivas;
  • Fortalecer os músculos que rodeiam o joelho através de um programa de condicionamento físico dirigido para cada indivíduo;
  • Evitar aumento rápido na intensidade do programa de treino;
  • Usar calçados confortáveis que proporcionem um bom apoio e se adaptem bem aos pés e ao esporte;
  • Faça o uso de órteses esportivas que ajudem a estabilizar o joelho durante a prática.

A Bauerfeind disponibiliza alguns produtos que podem auxiliar na prevenção e recuperação das lesões de joelho. São eles: 

GenuTrain S Pro | Joelheira Bauerfeind Brasil

GenuTrain S Pro é indicada para casos pós-cirúrgicos em que há necessidade de limitação dos movimentos do joelho na flexão ou na extensão. 


SecuTec Genu é o que existe de mais avançado no tratamento de joelhos com múltiplas lesões ligamentares. A órtese conta com hastes em titânio e diversos recursos que permitem que uma pessoa com ligamentos rompidos possa caminhar normalmente e até praticar esportes. A Softec Genu também conta com travamento de extensão e flexão em intervalos de 5 graus. Indicada para uso no pós-cirúrgico. Consulte-nos!


Fontes utilizadas na redação desse post:

https://www.drmarcelotostes.com/joelho/ligamentos/cruzado-posterior-lcp/entenda-a-lesao

https://www.saudecuf.pt/desporto/lesoes/lesoes-do-joelho/lesao-do-ligamento-cruzado-posterior

http://globoesporte.globo.com/eu-atleta/saude/noticia/2016/08/descubra-os-sintomas-e-como-tratar-lesoes-de-ligamento-cruzado-do-joelho.html

https://pt.slideshare.net/davidsad/aula-rotura-do-ligamento-cruzado-posterior-do-joelho

 

 

//cdn.shopify.com/s/files/1/1364/9045/t/11/assets/bauerfeind.xml?3304697104088336643