Sofre com dor no joanete? Saiba como aliviar a dor.

Quem nunca escolheu um sapato mais estiloso e não tão confortável para usar no dia a dia? Saiba que esse é um dos fatores que causam o joanete! Mas calma, mesmo depois do problema existir é possível buscar alternativas para aliviar a dor.

 

O que é?

O joanete é o nome popular de uma deformidade que ocorre nos dedos dos pés e que tem o nome científico de Hálux Valgo.

Essa deformidade é o resultado de um desalinhamento dos ossos em relação às articulações dos dedos do pé. E, o dedo mais afetado é o dedão do pé, embora em alguns casos pode afetar o dedinho mindinho. 

Nossos pés são formados por uma estrutura complexa que envolve músculos, ossos, ligamentos, articulações e tendões. Portanto, é fácil compreender por que qualquer problema que envolva os pés é tão delicado e necessita de nossa total atenção.

Com a evolução do quadro, o joanete pode ser muito doloroso e incômodo impedindo que tarefas simples como andar pequenas distâncias e usar sapatos fechados podem se tornar um desafio e tanto!

Sua principal característica é a formação de uma saliência óssea na articulação metatarsofalângica do hálux, ou seja, na base do osso longo que liga os dedos à parte central dos pés. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, não se trata de um osso que cresceu, mas sim do desvio do dedão que vai na direção do segundo dedo. Como consequência, a distribuição do peso nos pés fica comprometida, o que pode até mesmo prejudicar várias articulações do corpo.

 

Sofre com dor no joanete? Saiba como aliviar a dor.

Causas

Como dito anteriormente, o joanete pode ocorrer por uma escolha errada de modelo de calçado mas, essa não é a única causa. Alguns outros fatores podem contribuir para o surgimento ou agravamento da deformidade como:

• Hereditariedade: A maioria do casos, cerca de 60%, têm histórico familiar do problema;

• Estrutura dos pés: Pé chato, deficiência ou fragilidade dos ligamentos e tendões, comprimento do dedão do pé em comparação ao segundo dedo;

• Doenças reumáticas: Artrite reumatóide, lúpus, gota;

• Doenças pré-existentes: trauma na coluna, AVC, paralisia cerebral;

• Calçados apertados, de bico fino ou, de salto alto: quando ocorre o uso de calçados apertados a tendência é fazer a compensação na pisada para evitar o incômodo da dor, já o uso de sapatos de bico fino contribui para o desalinhamento do osso em relação à articulação e por fim, o salto alto afeta a distribuição do peso colocando a maior carga na região dos dedos ( que se torna a maior base para o apoio do corpo).

 

Sintomas

 Os sintomas mais frequentes são:

• Dor, calor, vermelhidão na região, isso ocorre devido ao processo inflamatório;
• Surgimento de saliência óssea semelhante a um calo na lateral e base do dedão;
• Dor, desconforto e vermelhidão;
• Formação de calosidades nos dedos comprometidos e na planta dos pés;
• Espessamento da pele na base do dedão;
• Rigidez progressiva do dedo deslocado.

 

Diagnóstico

O dignóstico é feito por profissional com base na avaliação clínica e nos sintomas e queixas do paciente. Além disso, o exame de imagem (Raio X) ajuda a determinar a extensão da deformidade e escolher o melhor tratamento para o paciente, que pode ser conservador ou cirúrgico para casos mais graves.

 

Tratamento

Tipos de tratamento:

Conservador - alivia os sintomas e impede a progressão do desvio. O que é feito? 

• Substituição de calçados apertados e rígidos para outros mais folgados, macios, com salto mais baixo e com base mais larga;
 Uso de protetores ortopédicos específicos para joanete para corrigir, posicionar e auxiliar o alongamento de tendões encurtados;
 Uso de palmilhas sob medida para garantir a distribuição correta do peso durante a pisada, evitar a formação de calosidades, aliviar as dores nos pés.

 

Cirúrgico – para os casos que necessitam restaurar funções perdidas e alívio da dor.

Existem diversas técnicas diferentes que permitem corrigir a deformidade e propiciar ao paciente um retorno às atividades. Mesmo com a cirurgia o uso de protetores ortopédicos específicos para joanete se faz necessário para proteção e complemento no tratamento e recuperação pós cirúrgico.

 

Recomendações que devem ser rotina para evitar o agravamento do joanete

• Sempre use calçados confortáveis. São eles que protegem os seus pés, desde impactos não esperados, até no auxílio da distribuição do formato do pé dentro do calçado.

• Use calçados com saltos até 3 cm, nunca mais do que isso. Modelos “anabela” distribuem melhor o peso e evitam sobrecarga em áreas que podem desencadear o joanete;

• Varie o calçado durante os dias da semana. Isso evita o atrito sempre no mesmo ponto dos pés;

• Aplique gelo sobre o joanete. Isso alivia a dor e reduz o processo inflamatório;

• Invista em palmilhas sob medida. Elas são trabalhadas para proporcionar a disposição correta de cargas no seu pé levando em consideração o seu tipo de pisada e necessidades, além disso elas proporcionam conforto e alívio da dor;

• Faça exercícios e caminhadas. Eles auxiliam no fortalecimento dos músculos e preparam os ligamentos e tendões para prevenir lesões. Nossos pés são projetados para pisar descalços e em superfícies naturais. Seguindo esta dica apenas 15 minutos por dia, pode ser suficiente para manter os pés em forma, aliviar as tensões do dia e evitar lesões;

• Por fim, e o mais importante, procure um ortopedista, se seus pés estiverem doloridos ou notar alguma alteração no seu formato e aparência.

 

 

Fontes:

Dor nos joanetes?! Tudo sobre o Hálux Valgo • Ortopedia & Traumatologia;
Joanete • Saúde Bem Estar;
Joanete (hallux valgus ou hálux valgo) • Drauzio Varella.

Voltar para o blog